Lembranças de Carioba



Saudade

"No coração e na mente dos Cariobenses existem lembranças que o tempo não apagou e que através do grupo, procuramos não deixar morrer.

Quem não se lembra da cabine que existia no começo do bambuzeiro ( estrada de bambus que nos levava à Carioba)?
A fábrica de fitas, o quilombo, casão de cima (onde várias famílias moravam), a olaria.

As árvores perto da igreja que chamávamos de arvão.
A rua de baixo, a padaria, a farmácia, o Zé fogo, o clube, a quadra, o bar de cima(que também foi hotel), o bar do Schiavon, o empório, a escola, o açougue, a represa , a fábrica e o cinema.

Atrás da casa do Zé fogo havia uma mina d’água que era uma delícia.

Além desses lugares, haviam também as charretes que nos levavam e nos traziam de ”Americana”, primeiro “seu Dito mineiro”, depois o “Massuco”.

Tínhamos também “seu Donato”, o nosso pipoqueiro de muitos anos, o vendedor de quebra queixos.

Não posso me esquecer do “seu Aurélio”, que todo sábado fazia a feira e vendia roupas até nas calçadas e da banca de jornais.

“As pedras” eram uma paisagem digna de quadros.
No campo havia churrascos, jogos e pique niques.

Na leiteria, além do melhor leite, que era entregue em casa pelo “Berto leiteiro”, havia várias famílias que moravam ali.
Lembro-me também da vila “de Carli”, que não pertencia à Carioba , mas vários moradores vinham até ali para estudar, ou, para pegar o ônibus para “Americana”. 

Quem não se lembra dos apitos dos guardas noturnos?.
O serviço de alto-falantes onde eram oferecidas musicas, e o conjunto Brazilians Band que era o orgulho do Cariobense.

Depois de tantas lembranças, não posso deixar de mencionar as chupetinhas de açúcar queimado que meu sogro fazia e vendia na fábrica (era uma delícia).

Creio que todas essas lembranças se mantém vivas na mente e no coração de cada Cariobense.

Gostaria de dizer que quando construíram Carioba, não sabiam que estavam além de casas para os trabalhadores, estavam também construindo sonhos.

Tudo veio abaixo,acabou.Só sobraram as casas dos patrões.

A Carioba eles destruíram, só não conseguiram destruir as nossas lembranças e a saudade em nossos corações."

CARIOBA FOI ÚNICA.

Daqui a vários anos, as futuras gerações falarão de Carioba como um lugar maravilhoso que ouviam seus avós falarem, e dirão não saber se é lenda ou realidade. 

 Mas, nós que vivemos, sabemos que era real.


Magali Quirino










VER MAIS SOBRE CARIOBA




    VEJA TAMBÉM