Cebola, Gorduras e Produtos de Limpeza Causam Dores de Cabeça


A cebola pode ser uma verdadeira vilã para as dores de cabeça.

Na verdade, não propriamente a cebola, mas o cheiro exalado. Ela é apenas um dos muitos cheiros que podem desencadear uma enxaqueca. Agora, cientistas estão afirmando que o cheiro pode ser usado ao contrário, ou seja, para aliviar e dissipar as dores.



Estima-se que, só no Reino Unido, mais de 15% das pessoas adultas sofrem com constantes enxaquecas. Além de uma simples dor de latejamento, os sintomas incluem náuseas e forte insensibilidade à luz (fotofobia). Os neurologistas dizem que muitas dores são provocadas por mudança na química das substâncias no cérebro.

Cerca de 75,9% dos casos, de acordo com um estudo, não se sabe o que provoca a dor. Estresse, desbalanceamento hormonal, mudanças climáticas, distúrbios de sono, dietas ruins e luzes que piscam podem ser as causas mais comuns.

O novo estudo mostrou ainda que 50% das pessoas que sofrem de enxaqueca são sensíveis a um cheiro específico. Isso é chamado de osmofobia. As mulheres são mais sensíveis do que os homens a odores que disparam as dores de cabeça.

Em um primeiro caso relatado no estudo, uma mulher de 32 anos descobriu que o cheiro de cebola crua causava-lhe uma forte dor de cabeça. O caso foi tratado no The Smell and Taste Treatment and Research Foundation, localizado em Chicago, nos EUA. Seu caso era tão extremo que sua dor atingia picos extremos após sentir o cheiro de cebola, além de sintomas como ardência nos olhos e nariz, náuseas, fadiga, dor de garganta, confusão mental, palpitação, etc.

O tratamento foi inusitado: lançar um contra-cheiro, ou seja, um odor diferente que pudesse neutralizar e reverter os efeitos da cebola. Neste caso, a hortelã foi escolhida e teve resultados satisfatórios.

Os cientistas afirmam que a cebola e diversos outros cheiros que temos em casa podem provocar mudanças nas emoções e funcionamento em áreas do cérebro que governam os odores. Isso pode provocar uma estimulação do nervo trigêmeo, induzindo inflamações. Além disso, os cheiros fortes podem provocar contrações nos vasos, resultando em dores.

O neurologista Dr. Nicholas Prata, consultor em neurocirurgia e professor clínico da Universidade de Liverpool, disse: “Nós descobrimos que os gatilhos de odores comuns incluem perfumes, aerossóis, purificadores de ar e de carro, cheiros de cozinha como alimentos gordurosos, fumaça de cigarro e produtos de limpeza”.


Fonte Jornal da Ciência



Gostou? Aproveita e compartilha essa postagem no Google+, Facebook, etc. Se foi bom para você, talvez possa ser bom para mais pessoas...





MAIS SUGESTÕES PARA VOCÊ