Reflexão - A Violência Contra os Idosos




A Rede Internacional para a Prevenção do Abuso ao idoso (Action on Elder Abuse-AEA) define abuso como “um ato único ou repetido, ou a falta de uma ação apropriada, que ocorre no âmbito de qualquer relacionamento onde haja uma expectativa de confiança, que cause mal ou aflição a uma pessoa mais velha”.

Os maus tratos aos idosos ocorrem em famílias de todos os níveis sociais. Sua escalada aumenta quando estas famílias enfrentam problemas econômicos e desorganização social. Uma forma bastante comum de violência (especialmente contra mulheres) é o abuso com os seguintes fatores sociais: negligência (exclusão social e abandono); violação (dos direitos humanos, legais e médicos) e privação (de escolhas, decisões, financeira e respeito).

O idoso necessita, mais que qualquer outro cidadão, o apoio social adequado, pois sem este ocorre o rompimento de laços pessoais, solidão e interações conflituosas com maior fonte de estresse e depressão. O isolamento social e a solidão na velhice são fontes e conseqüência dos abusos e maus tratos, estando ligados a um declínio da saúde física e mental.

Idosos frágeis ou que vivam sozinhos são particularmente vulneráveis a crimes como furto ou agressão. Este tipo de crime, geralmente, são realizados por pessoas da família ou conhecidos da vítima, e a denuncia nem sempre ocorre, pelo medo que a vítima tem de sofre represálias por parte do agressor.

Estudos mostram que os maus-tratos no domicílio ocorreram com maior freqüência entre idosos do sexo masculino (58,6%), com idade média de 75 anos. Da amostra analisada, (45,2%) eram casados e foram agredidos por familiares como filhos, netos, genros e noras (47,1%). A maioria (57,4%) dos idosos não recorreu ao atendimento médico e serviços de saúde.

As instituições públicas e privadas que combatem este tipo de crime têm dificuldades em levar adiante os processos, expondo o idosos a novas agressões e abusos. Em todas as culturas, normalmente, os abusos são pouco denunciado. Combater e reduzir os maus tratos ao idoso requer uma abordagem multi-disciplinar, envolvendo não somente os médicos, mas toda a sociedade.

Definições de 7 tipos de abuso para idosos não institucionalizados
O comitê nacional de abuso de idosos nos Estados Unidos (National Center on Elder Abuse, 1998), propõe as seguintes definições de 7 tipos de abuso para idosos não institucionalizados, com base numa análise e revisão das definições já existentes:

a) Abuso físico: o uso não acidental da força física que pode resultar em ferimentos corporais, em dor física ou em incapacidade. As punições físicas de qualquer tipo são exemplos de abuso físico. A sub medicação ou sobre medicação também se incluem nesta categoria;

b) Abuso sexual: contacto sexual não consensualizado de qualquer tipo com uma pessoa idosa;

c) Abuso emocional ou psicológico: inflicção de angústia, dor ou aflição, por meios verbais ou não verbais; a humilhação, a infantilização ou ameaças de qualquer tipo incluem-se nesta categoria;

d) Exploração material ou financeira: uso ilegal ou inapropriado de fundos, propriedades ou bens do idoso.

e) Abandono: a deserção de uma pessoa idosa por parte de um indivíduo que tinha a sua custódia física ou que tinha assumido a responsabilidade de lhe fornecer cuidados.

f) Negligência: recusa ou ineficácia em satisfazer qualquer parte das obrigações ou deveres para com um idoso.

g) Auto-negligência: comportamentos de uma pessoa idosa que ameaçam a sua própria saúde ou segurança. A definição de auto-negligência exclui situações nas quais uma pessoa idosa mentalmente capaz (que compreende as consequências das suas decisões) toma decisões conscientes e voluntárias de se envolver em atos que ameaçam a sua saúde ou segurança.

Esta tipologia, ou tipologias similares, tem sido explorada no sentido de nela incluir dezenas formas diferentes de cada um dos tipos de abuso. Com base em Anetzberger, 2001 e Nagpaul, 2001, vejamos alguns exemplos de cada um dos diferentes tipos de abuso:

Abuso físico
a) Bater, empurrar, compelir, arranhar ou restringir
b) Ameaçar com uma faca
c) atacar, danificar ou ferir sexualmente

Abuso psicológico) Gritar, chamar nomes, insultar
b) Ameaçar com ferimento físico
c) Fechar o idoso num quarto
d) Seguir o idoso ou andar sempre à volta dele

Negligência pelo próprio ou pelos outros) Negar cuidado e supervisão adequados (especialmente em casos de
pessoas com incapacidades físicas ou mentais)
b) Não estar a ser tratado por problemas físicos de saúde
c) Isolado dos outros
d) Vestido inadequadamente face ao tempo ou às condições ambientais
e) Falta de cobertura adequada


Exemplos de Exploração
a) Uso, venda ou transferência de dinheiro, propriedade ou outros bens
sem consentimento
b) Assinatura forjada em cheques ou em outros documentos financeiros
e legais
c) Largas somas de dinheiro retiradas de contas bancárias (sem o seu
conhecimento)


VAMOS CUIDAR E DAR CARINHO E MUITO AMOR AOS NOSSOS IDOSOS, PORQUE UM DIA FICAREMOS VELHOS E IRÍAMOS GOSTAR QUE NOS AMASSEM E NOS RESPEITASSEM.











Gostou? Aproveita e compartilha essa postagem no Google+, Facebook, etc. Se foi bom para você, talvez possa ser bom para mais pessoas...





Share Button





MAIS SUGESTÕES PARA VOCÊ

Comentários